Campo Mourão

Associação detecta 12 equinos em situação de abandono em Campo Mourão

A Associação Protetora de Animais Independentes (PAIS) detectou 12 equinos em situação de abandono na área urbana de Campo Mourão. Na noite desta segunda-feira, uma fêmea e um potro foram recolhidos pela associação. No domingo, um potrinho foi tirado de um lamaçal nas proximidades da Santa Casa, onde o dono havia abandonado por estar doente. A maioria dos animais é utilizada para puxar carroças ou até mesmo em cavalgadas.

“Estamos impressionados com o aumento de casos de abandono de animais em nossa cidade do ano passado para cá”, comentou a vereadora Elvira Schen, uma das voluntárias da associação. Segundo ela, a PAIS está acompanhando a situação dos 12 casos. “Primeiro tentamos identificar os donos para que tomem as providências. Se não encontramos recolhemos e deixamos com um fiel depositário para doar a quem possa cuidar”, explicou.

Na manhã desta terça-feira (23), funcionários da associação que prestam serviço no Canil Municipal resgataram dois filhotes de cães que foram jogados em um bueiro. “Muitos jogam no bueiro, na correnteza do rio, principalmente filhotes de gatos”, acrescenta Elvira. Segundo ela, há muitos casos de equinos soltos em áreas públicas. Um cavalo resgatado chegou perder uma orelha, que estava tomada por bicheiras.

A associação lembra que a responsabilidade por animais é dos proprietários, não do poder público. “Não existe no planeta um serviço público que pegue as crias de sua cachorrinha. Quem tem um animal é responsável por ele e se não quer filhotes tem que castrar. Abandonar é crime”, adverte Elvira.

Projeto de lei aprovado no fim do ano passado pelo Senado Federal amplia a pena por maus tratos a animais, que atualmente é de 3 meses a 1 ano de detenção, além de multa. Se o projeto for mantido pela Câmara dos Deputados, além da multa a pena será elevada para 1 a 4 anos de detenção.