Paraná

“É uma honra entrar para história do Paraná”; diz Cida Borghetti

["Cida foi empossada para o cargo no dia 6 deste m\u00eas, assumiu o governo com a desincompatibiliza\u00e7\u00e3o do governador Beto Richa."] (Foto: Walter Pereira/Tribuna do Interior)

Quatorze dias após assumir o governo do Paraná, a governadora Cida Borghetti (PP), que esteve nessa quinta-feira (20) em Campo Mourão, anunciando recursos para a região, afirmou em entrevista a jornalistas que está sendo “uma honra, um orgulho muito grande entrar para a história do Estado do Paraná como a primeira mulher a assumir o governo”.

Cida foi empossada para o cargo no dia 6 deste mês, assumiu o governo com a desincompatibilização do governador Beto Richa (PSDB), que disputará uma cadeira ao Senado em outubro. Beto e Cida foram eleitos no 1º turno em 2014 com 3,3 milhões de votos. A governadora afirmou que seu mandato será a continuidade de um governo que ‘vem apresentando resultados muito positivos’. “Temos um trabalho conjunto, construído com o auxílio de uma equipe alinhada. Os bons programas e ações continuam e devem ser ampliados”, disse.

Cida falou que a meta é que seu governo seja uma gestão eficiente, articulada e participativa, com ênfase ao municipalismo. “Sou municipalista, buscar atender as demandas dos municípios é importante porque as pessoas vivem nos municípios. Os recursos tem que chegar lá na ponta, é nas cidades que as coisas acontecem e precisam ser resolvidas”, comentou.

Ela destacou ainda a nomeação da coronel Audilene Rocha para o comando geral da Polícia Militar do Paraná, que também entra para a história do paraná. “Na história da Polícia Militar do Paraná e do Brasil, hoje é a segunda mulher a ocupar este posto e a primeira na ativa”, frisou. Audilene é primeira mulher a ocupar a posição nos 163 anos da força, ela substituiu o coronel Maurício Tortato, que assumiu o cargo de Secretário Chefe da Casa Militar da Governadoria do Estado.

Décima filha de uma família de 13 filhos, Cida Borghetti quase não nasceu. Sua mãe, dona Ires Anna, no sétimo mês de gestação, sofreu um acidente em uma rodovia no oeste catarinense. O ônibus que fazia o trajeto Caçador a Porto União caiu em uma ribanceira no município de Matos Costa.

Ao pressentir o perigo, Dona Ires Anna orou por proteção a sua santa de devoção, Nossa Senhora Aparecida. O bebê de sete meses nasceu saudável logo depois do acidente e foi batizado de Maria Aparecida Borghetti. Tempos depois a família construiu uma capela com uma imagem da padroeira do Brasil na curva da rodovia.

Uma das maiores marcas da governadora é o combate ao câncer de mama. No início dos anos 2000, Cida Borghetti iniciou um movimento de conscientização e prevenção sobre a doença. As campanhas que surgiram tímidas tomaram corpo e hoje fazem parte do calendário nacional. Além disso, articulou recursos por meio de emendas para compra de mamógrafos e de quatro centros de diagnóstico de tratamento avançados. Essas unidades contam com equipamentos de última geração que identificam ainda no estágio inicial nódulos de mama com rapidez e precisão. Os equipamentos estão instalados no HC de Curitiba, no HU da UEM, no HU da Unioeste e na sede do Consórcio Intermunicipal de Londrina.

Cida Borghetti

Empresária, formada em administração pública com especialização em políticas públicas. Foi deputada estadual e deputada federal. É uma das principais referências no Brasil nos temas saúde preventiva e direitos das mulheres e crianças. Presidiu a Comissão Especial que redigiu o Marco Legal da Primeira Infância, a legislação mais avançada no mundo na proteção e direitos das crianças. Cursou o programa de liderança executiva em Desenvolvimento da Primeira Infância na Universidade de Harvard.