Campo Mourão

Emater e Integrado capacitam técnicos sobre manejo de doenças da soja

Técnicos do Instituto Emater e curso de Agronomia da Faculdade Integrado de Campo Mourão promoveram um curso de capacitação para o Manejo Integrado de Doenças da Soja – MIP. Os participantes foram capacitados quanto ao manuseio de coletores de esporos para monitoramento da ferrugem asiática da soja.

O gerente regional do Emater de Campo Mourão, Jairo Martins de Quadros iniciou os trabalhos destacando a importância da parceria entre as instituições na promoção do desenvolvimento sustentável da produção de soja, disponibilizando aos agricultores assistidos pelo Instituto Emater mais uma ferramenta para tomada de decisão no controle de doenças.

Ele também agradeceu o apoio do Centro Universitário Integrado e lembrou a parceria com o Colégio Agrícola de Campo Mourão, presente no treinamento com alunos e professores e que também realizarão o monitoramento da Ferrugem.

O coletor de esporos é um equipamento idealizado pelo engenheiro agrônomo Dr. Seiji Igarashi e adaptado pelo Instituto Emater no trabalho de extensão rural junto aos agricultores familiares do Paraná. Confeccionado com tubos de pvc e instalado em ponto estratégico da lavoura, tem por objetivo detectar a presença de esporos do fungo Phakopsora pachyrhizi, responsável pela principal doença da cultura da soja, a Ferrugem Asiática.

Sob condições favoráveis de clima os esporos podem desenvolver a doença nas plantas, de modo que a identificação de sua presença auxilia produtores e técnicos na tomada de decisão para pulverizações com fungicidas.

A detecção da doença é feita através de lâminas de microscópio instaladas nos coletores e que apreendem os esporos trazidos pelo vento numa fita adesiva; estas lâminas são levadas ao laboratório para avaliação e, uma vez constatado os esporos, a identificação deve ser confirmada por um fitopatologista.

A capacitação esclareceu aos participantes o protocolo técnico de trabalho estabelecido junto com a Embrapa, onde estão definidos todos os procedimentos de instalação do coletor, coleta semanal e leitura das lâminas, confirmação dos esporos e divulgação.

A engenheira agrônoma Cristiane Mendes da Silva Reis, da Faculdade Integrado, instruiu os participantes sobre o correto uso do microscópio, apresentou material com esporos da Ferrugem Asiática para comparação e identificação e demonstrou como tirar uma foto de qualidade dos esporos suspeitos; também se comprometeu no trabalho conjunto com a Emater para a confirmação dos esporos da doença, informação está que deverá ser divulgada no site da instituição na página do Alerta Ferrugem: http://www.emater.pr.gov.br/.

O Técnico em Agropecuária Antônio Eduardo Egydio, da unidade local de Peabiru, demonstrou como deve ser instalado o coletor de esporos, em ponto exposto aos ventos predominantes, bem como o preparo da lâmina com o adesivo, sua identificação com etiqueta e correta colocação no coletor.

Na região de Campo Mourão serão instalados 19 coletores de esporos em 12 municípios, envolvendo 17 produtores, 12 extensionistas da Emater, uma fitopatologista e um aluno da graduação do curso de agronomia do Centro Universitário Integrado e dois professores e alunos do Colégio Agrícola.