Região

Hospital municipal de Iretama passará por reforma geral

Administração vai investir um total de R$ 2 milhões na unidade na reforma e aquisição de equipamentos

O prefeito de Iretama, Wilson Carlos de Assis (PP), anunciou que o hospital municipal da cidade vai passar por uma reforma geral. As obras devem iniciar nos próximos dias. Para a reforma será investido R$ 1,2 milhão, recurso de duas emendas individuais – uma no valor de R$ 250 mil e outra de R$ 950 mil- do deputado federal Ricardo Barros (PP). O parlamentar destinou ainda outra emenda no valor de R$ 800 mil para aquisição de equipamentos, totalizando R$ 2 milhões em investimentos. A unidade atende casos de média/baixa complexidade. Em média 80 pessoas são atendidas por dia no hospital.

A licitação com o valor da primeira emenda (R$ 250 mil) já foi realizada pelo município. A outra, de R$ 950 mil, deve ser licitada nas próximas semanas. O prefeito acredita que reforma inicie ainda neste mês. “A Caixa Econômica já deu sinal verde depositando 20% de R$ 250 mil, ou seja, a empresa que venceu a licitação já pode começar a executar a obra”, explicou.

O gestor informou que será uma reforma geral, contemplando troca de piso, parte elétrica e hidráulica, reforma do telhado, adequações de ambientes e acessibilidade, pintura geral e modificações na fachada. “A reforma é extremamente necessária, este hospital nunca recebeu uma reforma completa e se continuar como está a qualquer momento pode ser interditado pela Vigilância Sanitária”, disse Assis.

Segundo ele o hospital foi instalado há cerca de 26 anos em Iretama e desde então nunca passou por uma reforma tão ampla. “De lá para cá foi ampliado no mandato do Toinzé e teve uma pequena reforma”, lembrou. Para a melhoria, a unidade será fechada temporariamente, interrompendo o atendimento à população. “Não tem como fazer uma reforma de hospital com paciente dentro. Como vai internar um paciente tomando soro? Não tem como mesmo”, argumentou, ao comentar que notícias falsas foram espalhada pela cidade nos últimos dias que a unidade seria fechada.

Enquanto isso o município fará os atendimento na Unidade Básica de Saúde, que foi preparada para atender os pacientes. Para casos de internação, os moradores serão levados ao hospital de Nova Tebas. “Quando hospital de Nova Tebas fechou os pacientes eram trazidos para cá, agora será o contrário até concluirmos a reforma”, frisou Assis.

O prefeito destacou que a reforma vai oferecer mais qualidade no atendimento na área da saúde para a população e mais conforto aos profissionais que atuam na unidade. “Hoje o hospital de Nova Tebas é modelo para a região, foi inteiro reformado, queremos que o de Iretama siga o exemplo”, acrescentou.