Região

Município recebe 330 kits escolares de carteiras e cadeiras

Prefeito Wilson Carlos de Assis durante a entrega dos kits ao município.

A secretaria municipal da Educação de Iretama recebeu nesta semana 330 kits de carteiras e cadeiras para alunos e mesas novas para professores da rede municipal de ensino. Os materiais foram adquiridos com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, através de projetos cadastrados junto ao Plano de Ações Articuladas (PAR).

De acordo com o prefeito da cidade, Wilson Carlos de Assis (PR), o investimento é de R$ 76,2 mil. “Toda rede municipal de Iretama será contemplada com essas mobílias novas para duas modalidades de estudantes de acordo com o tamanho do aluno. Ou seja, as carteiras têm tamanhos diferenciados por cores que são vermelhas e verdes”, explicou o prefeito. Ele disse que o investimento foi possível graças à articulação do deputado federal Sergio Souza (MDB), junto ao governo federal.

Assis informou que as escolas já foram contempladas no ano passado com lousas novas e modernas. Ao todo quatro escolas municipais serão beneficiadas no município nas comunidades de Marilu; Esplanada, Águas de Jurema, e na sede da cidade. “É um investimento muito importante porque vai melhorar o conforto dos alunos para um melhor aprendizado”, ressaltou.

Segundo o prefeito, o valor investido é significativo. “Se fosse para tirar R$ 73 mil hoje de recursos próprios faria falta em outras áreas”, disse ao lembrar que o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF) não vem cobrindo nem mesmo as despesas para o pagamento dos professores, e a responsabilidade está recaindo sobre o município. “Por este motivo consideramos uma grande conquista”, argumentou.

As carteiras já começam a ser utilizadas pelos alunos a partir da próxima segunda-feira. O prefeito prevê também para este ano a aquisição de uma patrulha mecanizada no valor de R$ 190 mil, entre outros investimentos com recursos do governo federal. “Estas parcerias são de suma importância. Estamos pagando R$ 110 mil por mês de precatórios que está sendo confiscado do fundo do município, e isso está dificultando bastante a nossa situação financeira”, acrescentou.