Paraná

Paraná entrega projeto da orla de Matinhos em Brasília

(Foto: Rodrigo Felix Leal/ANPr)

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior e o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, apresentaram ao ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, o projeto executivo de microdrenagem, drenagem e engorda (aumento da faixa de areia) da orla de Matinhos. O encontro aconteceu nesta terça-feira (21), em Brasília.

“Temos uma boa relação com o governo federal e agora estamos encaminhando este projeto de revitalização de parte da orla do nosso Litoral. É um projeto importante para o Estado e que contribuirá com a nossa estratégia de estimular o turismo no Paraná”, disse o Ratinho Junior.

A revitalização da orla de Matinhos, e especificamente a engorda da faixa de areia, é uma reivindicação de mais de 30 anos dos moradores do Litoral. “A realização do projeto exige várias obras de proteção costeira, revitalização e urbanização, mas é viável e necessária. Entregamos ao ministro o projeto executivo e reivindicamos o repasse de recursos para viabilizar a obra”, disse o secretário.

Nunes lembra que no Brasil houve várias experiências de sucesso de alargamento da faixa de areia de praias. O caso mais bem-sucedido no é o da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. “No final dos anos 60 e início dos anos 70 foi feito o aumento da faixa de areia e o problema desapareceu. O mesmo aconteceu em Piçarras, em Santa Catarina. Acredito que a obra resolverá o problema em Matinhos de forma definitiva”, diz Márcio Nunes.

Ações

As intervenções propostas consistem na colocação de estruturas semirrígidas implantadas no canal da Avenida Paraná, no desemboque do Rio Matinhos e em Saint Etienne, no espigão ao Norte da Praia Brava, nos headlands (estruturas de pedras para reter a areia) localizados nos balneários Riviera e Saint Etienne. Também está prevista a colocação de estrutura flexível por meio da reposição de areia (engordamento artificial) proveniente de jazida na plataforma submarina.

Também participaram da reunião o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, e o chefe da Casa Civil, Guto Silva.