Política

Temer volta a defender a reforma da Previdência e diz que proposta foi melhorada

O presidente Michel Temer aproveitou a cerimônia de Inauguração da 2ª Estação de Bombeamento do Eixo Norte (EBI-2) do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em Cabrobó (PE), para voltar a defender a reforma da Previdência e afirmou que ele teve coragem de "colocar o dedo na ferida" para fazer as reformas. "Para mim seria extremamente cômodo que eu ficasse em silêncio sobre essa matéria, mas eu seria cobrado no futuro", disse ao defender a reforma da Previdência. 

Temer voltou a citar o déficit da Previdência de R$ 268 bilhões no ano passado, disse que ele é crescente e deve chegar em breve a R$ 300 bilhões. "Não temos preocupação com impopularidade, mas com o Brasil", afirmou, citando novamente que sem a reforma os aposentados podem deixar de receber. 

O presidente afirmou que a proposta inicial foi melhorada, que o governo está tentando fazer "uma reforma suave" para prevenir que os aposentados não percam o benefício. "Não vamos mexer com sistema previdenciário dos trabalhadores rurais", disse. "A única coisa que vamos fazer é igualar teto dos trabalhadores público e privado", completou. 

O presidente citou ainda as outras reformas feitas pelo seu governo - e que no caso das mudanças no ensino médio ele teve coragem de resolver uma questão antiga. "Ninguém teve peito e coragem de botar dedo na ferida". O presidente citou também a reforma trabalhista e disse que ela tem gerado empregos. "Eu fui lá, botei o dedo na ferida e fizemos a modernização trabalhista", afirmou.

Como tem feito em todos os seus discursos, Temer citou a redução da inflação e do juros, a lei de modernização das estatais e a recuperação da Petrobras. "A Petrobras virou um palavrão, mas hoje é enaltecida", disse.

Eleição

O presidente repetiu também que a oposição terá que fazer um discurso contra as reformas e contra a melhora na economia para se contrapor ao seu governo. "Em ano eleitoral, quem se opor ao nosso governo terá de dizer que é contra teto gastos", declarou.

Em um reduto eleitoral historicamente petista, Temer lembrou que já foi a região três vezes por conta de obras do Rio São Francisco e disse que ele teve a "ousadia" de retomar as obras no local. 

Durante o evento, Temer ouviu elogios ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo fato de o petista ter iniciado a obra. "Levo a Brasília a sensação de que deixei aqui uma mensagem de quem se preocupa com o país", disse.

Obra 

A segunda estação de bombeamento do Eixo Norte, em Cabrobó, de acordo com o governo, vai reforçar o abastecimento a 9,2 mil habitantes do município. Com o funcionamento desta nova estação, a água do Rio São Francisco será elevada a 58,5 metros de altura, o equivalente a um prédio de 19 andares. A expectativa, segundo o governo, é que até o final deste ano, mais de 7 milhões de pessoas dos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte recebam as águas do São Francisco. 

De acordo com o ministério da Integração Nacional, a ordem de serviço assinada pelo governo federal, no valor de R$ 6,5 milhões, será destinada para o início da obra de recuperação e modernização da Barragem Barra do Juá, localizada em Floresta (PE), e para o Eixo Leste, que já está em funcionamento.